Livro gratuito divulga o papel da ciência e da extensão

De uma ponta à outra, a nossa vida é influenciada pela ciência e seus frutos. Quando a atual pandemia for vencida, será graças a alguma vacina, artifício que decorre do empreendimento de pesquisas na área. E no atual contexto, se muitos conseguem realizar as atividades à distância, isto se deve aos avanços da pesquisa e da ciência, que possibilitaram o surgimento dos poderosos instrumentos tecnológicos que beneficiam a sociedade, atenuando os efeitos do isolamento.

No entanto, ainda assim o profissional da ciência é constantemente objeto de estereótipos ou de rótulos. Como se as conquistas científicas estivessem em um universo incrivelmente distante e não afetassem o nosso cotidiano. A vontade de atuar contra este tipo de reducionismo inspirou o livro “Divulgando Ciência: o que alguns cientistas fazem e como isso afeta a sua vida!”, organizado por Elizabete Captivo Lourenço e Luciana de Moraes Costa, lançamento da EdUERJ.

Na apresentação, as organizadoras descrevem o contexto que levou a criar a publicação: “A ciência brasileira, as universidades públicas, todo o sistema de ensino superior (e vários outros) sofreram e vêm sofrendo cortes no orçamento”. E acrescentam: ” Além disso, vimos comentários contra a pesquisa nas redes sociais e isso é triste e preocupante, pois mostram que existem pessoas que não sabem a importância da pesquisa para a própria vida e para o ambiente onde vivem”.

A coletânea reúne vivências dos estudantes da disciplina “Ações extensionistas, educação e popularização da ciência para projetos de pesquisas em ecologia e evolução”, do Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Evolução. Entre os assuntos abordados, estão o papel de profissões como as de geofísico, paleontólogo ou biólogo, as mudanças climáticas, a importância do biomonitoramento, da preservação de espécies, a saúde dos oceanos, entre outros.

Um aspecto presente na obra é a responsabilidade que temos pelo futuro do planeta e das espécies, ressaltando que este zelo pode ser favorecido por todo manancial de conhecimento de que dispomos hoje sobre o passado. Como explica a autora Hanna Carolina Lins de Paiva ensina, no capítulo O papel de uma paleontóloga: “Ainda estamos vivendo numa época em que extinções estão ocorrendo, seja por ação humana ou não; compreender como foi o impacto dessas extinções no passado pode nos dar uma prévia de como será o nosso futuro”.

O livro tem como méritos desmistificar o trabalho do pesquisador e suas atividades e disseminar a educação ambiental e o contexto das atividades de extensão realizadas no âmbito da universidade. A linguagem bem acessível, com muitos exemplos, possibilita que seja instrumento para que professores demonstrem aos alunos do ensino médio e da graduação que ciência não é nenhum bicho de sete cabeças.

Quem sabe um jovem leitor não reconheça em suas páginas um caminho a seguir?

Interessou-se? O livro está disponível para download gratuito:

https://www.eduerj.com/eng/?product=divulgando-ciencia-o-que-alguns-cientistas-fazem-e-como-isso-afeta-a-sua-vida

Compartilhar
  , , , , ,


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *