EdUERJ disponibiliza livros que debatem o mercado editorial

A expansão das mídias digitais trouxe consequências a todas as áreas da sociedade, algumas visivelmente benéficas como, por exemplo, a facilidade com que se consegue atualmente empreender atividades em esquema home office, artifício necessário a um contingente de trabalhadores durante este período de pandemia. Outros aspectos que decorrem dessa vivência digital dizem respeito à economia e à maneira como a cultura é atingida por essas novas maneiras de as pessoas consumirem e se relacionarem. Como a urgência das redes sociais pode afetar uma atividade como a literatura, que requer uma introspecção para a sua fruição?

Não por acaso, professores e pesquisadores veem como necessário pesquisar e debater a literatura atual e também essa interface digital, uma vez que muitos escritores já consideram a própria atividade em suas plataformas digitais s como parte indissociável de seu marketing, ou, em alguns casos, como um complemento das narrativas que são propostas em suas obras.

Àqueles que têm o mercado editorial como objeto de interesse, convido a conhecer três livros sobre o tema. São títulos que foram lançados originalmente pela Editora Caetés e que estão disponibilizados gratuitamente na Biblioteca da Quarentena da EdUERJ.

Escritores, críticos e leitores fora do lugar, organizado por Lucia Helena e Paulo César S. Oliveira

Analisa os desafios que a literatura e as artes em geral encontram frente às imposições comerciais do mundo globalizado e aponta o risco de um possível empobrecimento do debate intelectual, frente às imposições comerciais. Além disso, discute o papel dos escritores, críticos e leitores neste processo. Os capítulos trazem questões como a circulação da mercadoria literária, o papel da literatura em um país periférico, a imagem do intelectual na mídia, a transformação da arte em consumo. São debatidas criações de autores como Rubens Figueiredo, Luiz Ruffato, João Gilberto Noll, Ricardo Piglia e Salman Rushdie.

Uma literatura inquieta: memória, ficção, mercado, ética, de Lucia Helena e Paulo César S. Oliveira
Versa sobre o ato de escrever que se faz caracterizar pelo componente do desassossego.. Enfoca autores como Clarice Lispector, J. M. Coetzee e Bernardo Carvalho, e também nomes Machado de Assis, Joseph Conrad, Fernando Pessoa, Oswald de Andrade. Mais do que um livro sobre escritores, é uma reflexão sobre o mundo e a sociedade em que vivemos.

Literatura, arte e mercado, organizado por Lucia Helena e Paulo Cesar S. Oliveira
Discute as dimensões atuais da literatura como mercadoria e analisa a dinâmica da atuação de um mercado das letras nesta época de incertezas e de baixa das ações dos textos de alta literatura. Reúne treze artigos, distribuídos em três seções temáticas que se complementam: “Literatura, público e mercado”; “Público e mercado: do passado ao presente”; e “Literatura e mercado: que racionalidade os conduz?”.

Estes livros estão disponíveis em nossa Biblioteca da Quarentena. Confira em nosso link abaixo:

https://www.eduerj.com/eng/?page_id=21187

Compartilhar
  , , , , , , , , , , ,


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *